top of page
  • Foto do escritorGUSTAVO DIAS

Atenção: Descubra se você também é um terrorista

Após os graves e tristes acontecimentos em Brasília, na tarde deste domingo (8), as autoridades brasileiras em todos os níveis anunciaram em coro que todos os terroristas, responsáveis, diretos e indiretos, serão julgados e exemplarmente punidos. Por isso, é importante que nos façamos a pergunta:



Será que eu sou um terrorista?


O conceito de terrorismo é muito bem definido. Diante da pergunta, no entanto, nossa intuição logo evoca as imagens de grandes atentados com homens e carros bombas ou aviões arremessados contra prédios.



Precisamos, porém, fazer um esforço e pensarmos em terrorismo segundo a definição:


Terrorismo substantivo masculino 1. Sistema governamental que se impõe por meio do terror, sem respeito aos direitos e às regalias dos cidadãos; 2. Uso sistemático da violência como meio de repreensão; 3. Ato de violência contra um indivíduo ou uma comunidade, com o objetivo de provocar transformação radical da ordem estabelecida; 4. Atitude de intolerância por parte de indivíduo ou grupo de indivíduos com aqueles que não compartilham suas convicções políticas, artísticas, religiosas etc.

Então, sem mais delongas, vamos às perguntas que cada um de nós deveria responder:

  • Você faz parte, gostaria de fazer, pediu para que houvesse ou sente saudades de algum regime governamental que se impõe ou se impôs por meio do terror? (Sim! A ditadura brasileira de 64 a 85 está inclusa).

  • Você usa ou é a favor de que usem de violência para repreender quaisquer atos com os quais você eventualmente não concorde? (Tradução: Comer qualquer adversário na porrada para fazer concordar com você).

  • Você pratica, praticou ou é a favor de que pratiquem atos de violência contra uma pessoa ou uma comunidade para provocar uma transformação social? (Vale para quaisquer atos que pretendam fazer uma comunidade, sociedade ou coletivo pensar e agir diferente).

  • Você gostaria que fossem praticados ou pratica atos de intolerância com aqueles que não pensam politicamente, religiosamente ou artisticamente como você? (Aqui falamos de dar porrada em quem defende kit gay, quem é da umbanda ou quem vive da mamata da Lei Rouanet).



As liberdades individuais de cada cidadão no regime democrático de direito são garantidas por instituições fortes. O que separa a constituição brasileira de qualquer outro livro de ficção é a sua natureza normativa. É um livro diferente porque determina o que deve ou não deve, o que pode ou não pode ser feito. A nossa constituição seria, no entanto, somente mais um amontoado de páginas se não houvesse instituições de estado que garantissem o cumprimento da lei.


É justamente por isso que não podemos tolerar qualquer manifestação golpista!


Isso significa censura, Gustavo? Não! Significa que você pode dizer todas as bobagens que quiser, exceto querer mudar as regras do jogo democrático! Não pode querer tirar um presidente eleito legitimamente do cargo. Não pode querer fechar o Congresso Nacional ou o Supremo!


É claro que você é livre para pensar todas as bobagens que quiser, mas se você chegou até o final deste texto discordando de mim, é melhor começar a se preparar. Tem bastante gente em Brasília neste momento querendo colocar os terroristas na penitenciária da Papuda. Cuidado!

 


Gustavo Dias


Mestre em Comunicação Social e Bacharel em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Pesquisador do Grupo de Imagem e Sociabilidade da UFMG. Escreve sobre política, suas estratégias e comunicação.


52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page